top of page

Uniforme Escolar: 13 peças de qualidade para os estudantes

Entre as peças estão camiseta, moletom, jaqueta, meia, bermuda, leggin, calça e tênis.



Mais de 5.200 estudantes das Escolas Municipais de Erechim, estão recebendo pelo segundo ano consecutivo, o Uniforme Escolar – uma Politica Pública instituída pelo Governo de Erechim em 2022, visando dar mais segurança, conforto e igualdade aos estudantes e para às famílias.


Mais de R$ 700 reais por estudante


O kit com 13 peças tem um custo médio de R$ 700 reais, que inclui camiseta, moletom, jaqueta, meia, bermuda, leggin, calça e tênis. Além de muito bonito, as peças tem qualidade e durabilidade. A dona Isanir Trombetta, classificou como muito bom o material das peças do uniforme. Ela tem dois filhos estudando na EMEF Paiol Grande. “Eu fiquei muito feliz! Não é sempre que a gente consegue uma roupa melhor. A presença do uniforme foi muito bom, é igualdade e não importa a classe, você está de uniforme e está bem vestido”, comentou ela.


Além das 13 peças, os estudantes que iniciaram nas Escolas Municipais este ano na Pré Escola e também os novos em outros níveis, ganham ainda uma mochila. Os demais, reaproveitam do kit do ano anterior.


Quem recebe o Uniforme Escolar?


As peças do Uniforme Escolar são destinadas à todos estudantes das Escolas Municipais a partir da idade obrigatória, que são crianças da Pré Escola até o 9° ano do Ensino Fundamental.


O prefeito de Erechim, Paulo Polis, comenta a importância do investimento de mais de 3 milhões de reais. “O Uniforme Escolar facilita a vida das famílias, traz mais segurança e igualdade nas escolas, além de ser um artigo bonito e de qualidade, principalmente para proteger nossas crianças agora no inverno”, explicou o prefeito Polis.


Mais igualdade nas Escolas


Um dos principais fatores da implantação do uniforme, que vem sendo apontados pelas famílias desde o ano passado, é a igualdade entre todos estudantes. “A mudança é que todos estão no mesmo nível – com uniforme, mesmo nível escolar, mesmo nível de educação. Eles vão estar sempre iguais, ninguém diferente por causa da roupa”, comentou a mãe da estudante Emely da EMEF Paiol Grande, Juliandra Machado.


--

Коментарі


bottom of page