top of page

Recicladores de Erechim fazem apelo para que comunidade separe o lixo corretamente






As associações de recicladores de Erechim, que somam sete instituições com cerca de 80 famílias que tem sua geração de renda exclusivamente da reciclagem fazem um apelo à população para a separação correta do lixo, já que o mesmo tem chegado ao destino sem a triagem adequada.


De acordo com os depoimentos dos recicladores, a situação nos pavilhões das associções está bem difícil devido a separação errada dos resíduos. Segundo eles não está havendo a colaboração da população que tem misturado na mesma embalagem lixo orgânico e material reciclável, e muitas vezes, vidros quebrados misturados a restos de alimentos.





80 famílias vivem da reciclagem do lixo


Para as mais de 80 famílias que sobrevivem da reciclagem, esse problema gera impactos negativos na geração de renda, ao meio ambiente, à cidade e para as pessoas. "Nosso trabalho é muito importante para todos. Nós reciclamos e vendemos o que gera o sustento das nossas famílias. Então pedimos às pessoas que separem o lixo certinho. Coloquem em sacolas diferentes aquilo que pode ser reciclável daquilo que é orgânico como o lixo do banheiro e restos de alimentos. Além disso, pedimos que quando tiver vidro para descartar que seja identificado para evitar acidentes com quem recolhe e quem recicla o lixo. Com essas atitudes vai ser melhor para a cidade e para todos nós", disse o reciclador com mais de 10 anos de profissão, João Maria Figueiró.


A recicladora Clair Teresinha Figueiró que atua no setor há 20 anos afirma que o lixo está vindo todo misturado. "É muito importante que as pessoas tenham consciência do quanto o fato de separar o lixo pode ajudar quem vive da reciclagem. Estamos recebendo ultimamente o lixo muito misturado, o que prejudica o nosso trabalho, a nossa geração de renda, o nosso sustento e o meio ambiente. Pedimos que as pessoas lembrem da gente quando forem descartar o lixo. Lembrem que tem gente que vive da reciclagem e separem o lixo seco do lixo orgânico. Ah! E cuidado com o vidro, é sempre importante identificar na embalagem para que ninguém se corte", destaca a recicladora.





Parceria com a comunidade


Conforme explica o secretário de Meio Ambiente, Cristiano Moreira, o engajamento da população na melhora do processo de separação do lixo é fundamental para a alteração de hábito, já que o cidadão consciente é peça chave nessa questão.


Ainda, segundo o secretário, é relevante que as pessoas estejam cientes de que a separação de dejetos em seco e orgânico faz com que o processo seja mais simples. Enfatiza-se que os materiais recolhidos como lixo seco são destinados para as sete associações de reciclagem conveniadas ao município, que ficam responsáveis pela triagem do material.





Atenção para o descarte de vidros


Segundo Cristiano Moreira, é muito importante também que a população esteja atenta na hora do descarte de vidros. “As pessoas que trabalham com a coleta seletiva são fundamentais para a limpeza urbana e para a reciclagem do lixo. Para que elas atuem em segurança é preciso que os munícipes façam a sua parte. Você não pode simplesmente guardar o vidro em sacolas plásticas. Por serem pontiagudos e cortantes, eles podem rasgar as sacolas e machucar quem for pegá-las. O ideal é embrulhá-lo em jornais e, depois disso, guardar em caixas de leite ou de papelão. Com isso, é praticamente impossível que o vidro fique para fora da embalagem e machuque alguém” orienta o secretário de Meio Ambiente.


“A coleta seletiva é vista como uma alternativa viável para a diminuição do lixo, bem como para o reaproveitamento de materiais específicos para reciclagem, contribuindo para os processos de preservação ambiental. Para que esse processo ocorra da melhor maneira possível, é necessária a adesão e colaboração da população”, finaliza o secretário de Meio Ambiente.





Confira abaixo alguns materiais em suas respectivas categorias


Lixo orgânico: Restos de comida, papel higiênico, fralda, papéis no geral que estejam sujos, esponja, porcelana, cerâmica, papel carbono, fotografia, fita adesiva, entre outros.


Lixo seco: Papel, vidro, plástico, lata, alumínio, arame, pvc, garrafa pet, embalagens de produtos de limpeza e isopor, entre outros.


Para outras informações entre em contato com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente pelo telefone 3520-7007.


Comentarios


bottom of page