Prefeitura alerta que poda deve ser feita de forma a preservar a vida do vegetal

A poda drástica ou excessiva é considerada crime ambiental desde o ano de 2007 em Erechim

A Secretaria de Meio Ambiente alerta que, com o inverno se aproximando, é possível verificar na cidade, como todos os anos, uma verdadeira decepa de árvores localizadas nos passeios públicos. O secretário titular da pasta, Cristiano Moreira informa que a poda não é proibida, porém, deve ser feita de forma a preservar a vida do vegetal, o que não acontece quando se faz a chamada “poda drástica”.

“A poda drástica é aquela onde são retirados mais de 50% dos galhos e folhas, fato este que gera, com o passar do tempo, a morte do vegetal por apodrecimento da raiz, ocasionando ainda diversos problemas estruturais e de sanidade. Em nosso município, a poda drástica ou excessiva é considerada crime ambiental desde o ano de 2007”, alerta o secretário de Meio Ambiente.

Ainda, o secretário Cristiano orienta que toda poda deve ser tratada de forma muito técnica e responsável, pois considera-se como uma verdadeira cirurgia nos vegetais. “Se a poda não for bem executada deixará cicatrizes e danos irreversíveis. Sabe-se, por exemplo, que a maior causa de quedas de árvores em perímetro urbano é devido a sequências de podas mal feitas. Para evitar podas erradas, procure sempre orientação da Secretaria de Meio Ambiente”, afirma Cristiano.

Reunião com profissionais da área

Com o intuito de minimizar podas irregulares, o secretário de Meio Ambiente, Cristiano Moreira, realizou reunião com jardineiros e profissionais da área. “O objetivo dessas ações é conscientizar a população e os profissionais da área, de que quanto mais poda um vegetal tem necessidade, mais inadequado ele está para aquele espaço. Árvores adequadas não são fonte de nenhum tipo de conflito com o espaço urbano, pelo contrário, elas convivem muito bem com toda a estrutura da cidade. De maneira geral, espécies nativas não suportam muitas podas e acabam morrendo rapidamente”, disse o secretário.

Além disso, a Secretaria de Meio Ambiente dispõe a Cartilha Municipal de Arborização Urbana, onde são elencadas diversas espécies adequadas para plantio em calçadas e demais áreas públicas, verificando sempre o local a ser plantado, se embaixo da rede elétrica ou fora da rede elétrica, esquinas, distâncias de segurança de bocas-de-lobo, entradas de garagem, portões, lixeiras, postes de iluminação e marquises.

A Secretaria de Meio Ambiente é responsável por qualquer plantio, poda, corte ou transplante de árvores em espaços públicos, basta telefonar e fazer o pedido.



Foto: Arquivo Ascom--