top of page

Prefeitos da AMAU participam de reunião para qualificar hospitais de pequeno porte


Encontro foi na Secretaria Estadual de Saúde em Porto Alegre e tal medida pode desafogar as casas de saúde de maior porte. E o Alto Uruguai foi protagonista deste movimento estadual



Uma nova reunião com a comissão de prefeitos representantes de municípios gaúchos com hospitais de pequeno porte (HPPs) e a Secretaria Estadual da Saúde (SES) debateu a formulação da portaria que irá definir critérios de avaliação e seleção de projetos para obras de ampliação, reforma e compra de equipamentos. A reunião foi realizada nesta terça-feira (11) e contou com a presença da secretária estadual Arita Bergmann e de prefeitos e vice-prefeitos de oito municípios, entre eles três da AMAU: Beto Bordin, prefeito de Jacutinga; Leandro Puton, prefeito de Gaurama e Irineu Fantin, prefeito de Mariano Moro.

Em fase final de análise, o documento é fruto de um diálogo da SES e representação da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) na busca de alternativas conjuntas para valorizar os pequenos hospitais. Uma série de reuniões está sendo realizada desde o final de 2022.

Com a portaria, o Governo do Estado deve destinar R$ 30 milhões para os hospitais de pequeno porte (HPPs), a partir de recursos do Programa Avançar na Saúde. “É um reconhecimento ao trabalho importante desenvolvido pelos HPPs na rede de saúde do RS, um trabalho resolutivo e que fortalece a regionalização do Sistema Único de Saúde, garantindo atendimento de qualidade e próximo dos cidadãos”, destacou a secretária Arita.

Além dos três prefeitos da AMAU, participaram da reunião os prefeitos Elemar Pilger (Braga), Rui Brizolara (Morro Redondo), Malberk Dullius (Redentora), Eder Both (Chiapetta) e o vice-prefeito Jones Cecchin (Ibiaçá). A Famurs foi representada pelo coordenador técnico de Saúde da entidade, Paulo Azeredo. A reunião contou também com a participação do assessor especial da Secretaria Estadual de Trabalho e Desenvolvimento Profissional (STDP), Alencart Loch, que representou o secretário Gilmar Sossella.

Para Beto Bordin, prefeito de Jacutinga essa é uma reivindicação antiga, que trará grandes benefícios para os municípios e região: “acredito que após anos de muita luta na defesa dos hospitais de pequeno porte, buscando a retomada plena das atividades destes, agora vamos avançar e assim será permitido possamos atender em sua plenitude e garantir as internações em um período maior. Desta forma, desafogamos os hospitais maiores e podemos oferecer algumas especialidades médicas em cada unidade. O fortalecimento dos serviços de saúde de fato vai acontecer com a qualificação destas casas de saúde. Isto é pensar no desenvolvimento regional, isto é valorizar as pessoas, é pensar na saúde e priorizar a vida das pessoas”, pontuou Beto.


O prefeito de Gaurama, Leandro Puton, foi quem puxou à frente esse debate da necessidade de qualificar os hospitais de pequeno porte ainda no ano de 2017, quando foi montada uma comissão de prefeitos do RS, para dialogar com a Secretaria Estadual de Saúde e com parlamentares da Assembleia Legislativa: “essa é uma conquista muito grande. Conversamos ao longo desses anos, com os setores para ter o reconhecimento e tivemos avanços significativos. Lutávamos apenas pelo direito de termos às portas abertas destes hospitais. E hoje nos deparamos com uma nova realidade, em virtude dessa organização e a Famurs também dia um movimento paralelo. Mas acredito que esse movimento via AMAU foi um grande diferencial para conseguirmos os avanços. Isso por que trouxemos uma outra realidade, e a própria Famurs em vários debates comigo, compreenderam a importância do diálogo. Com isto, os hospitais de pequeno porte, são importantes para o melhor funcionamento dos hospitais regionais”.


Ressalta o prefeito de Gaurama que “outra questão importante desse caminho percorrido até aqui, foi a conquista da regularização, por parte da Secretaria Estadual de Saúde, que os hospitais de pequeno porte que tem condições econômicas, estrutura, poderá voltar pode retornar a fazer procedimentos de média complexidade. Até então, mesmo tendo condições, os hospitais de pequeno porte não tinham esse reconhecimento e autorização. E agora a liberação de recursos, ajudará os municípios do Alto Uruguai a realizar as exigências necessárias e passar a operar como hospital de pequeno porte”, sublinha Puton.


Relembrando todo o caminho percorrido, o prefeito Leandro Puton afirma que “A AMAU foi sim a protagonista e o contato direto com a secretária de Saúde, propiciou um diálogo importantíssimo, onde conseguimos sensibilizá-la, mostrando a realidade destes hospitais de pequeno porte. Claro que tem muito a fazer ainda, mas avanços e a AMAU teve papel importante em todo esse processo”, finaliza.


O prefeito de Mariano Moro, Irineu Fantin comemora o desfecho, com os avanços conquistados: “Foi muito trabalho até esta vitória dos municípios. Para nós de Mariano Moro é gratificante, pois nossa população será atendida aqui. E esse é um desejo da população, não precisar se deslocar para atendimentos que podemos realizar. Desde 2017 que lutamos por isso, e vamos continuar em busca de mais avanços na saúde pública. Irá baixar custos e trazer qualidade de vida para a população. E iremos desafogar o Santa, nessa baixa complexidade que passaremos a atender. A persistência e a união foram fundamentais para essa conquista”, salienta.

-----------



Foto 1: Os prefeitos de Gaurama, Jacutinga e Mariano Moro participaram da reunião


Foto 2: A AMAU, através do prefeito de Gaurama, Leandro Puton, foi quem liderou desde o início esse processo de valorização dos hospitais de pequeno porte



Foto 3: Com as novas regulações, hospitais de pequeno porte poderão fazer procedimentos, desafogando a Fundação Hospitalar Santa Terezinha


Crédito foto: Divulgação



Comments


bottom of page