top of page

Medicina e Meio Ambiente: relações (in)visíveis

A mostra "Animais peçonhentos e ações de seus venenos" é uma parceria do Curso de Medicina com o Museu de Ciências da Universidade

O Projeto Cultural "Atrás do Vidro - Museu de Ciências e Saúde - Relações Invisíveis, apresenta neste mês de junho, mais um tema relevante à comunidade. A mostra "Animais peçonhentos e ações de seus venenos" tem como objetivo, auxiliar na identificação de alguns animais peçonhentos por meio de sinais, marcas e reações que ocorrem no organismo humano, após a picada. O tema foi escolhido tendo como intenção, integrar ações envolvendo Meio Ambiente e Saúde, em comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, instituído pela ONU em 1972, como sendo no dia 05 de junho.

Estão sendo expostos cinco espécimes de animais peçonhentos, dentre eles escorpiões, aranhas e lagartas com a respectiva descrição das características e habitat de cada um deles, bem como a ação do veneno no corpo humano. Fotografias de indivíduos com reações decorrentes de picadas ou contato com esses animais, ilustram a mostra, instalada na Coordenação do Curso de Medicina, no Prédio 10 da URI Erechim.  

Animais peçonhentos são aqueles que possuem glândulas de veneno que se comunicam com dentes ocos, ferrões ou aguilhões, por onde o veneno passa ativamente. Fazem parte dos ecossistemas e precisam ser preservados, pois como todos os demais componentes do sistema, realizam serviços ambientais essenciais.

Quebrar os estereótipos negativos acerca destes animais ajuda na preservação e conservação, contribuindo para um meio ambiente equilibrado. O conhecimento e a identificação dos principais sinais de envenenamento, facilitam intervenções terapêuticas. Nesse sentido, a relação Medicina e Meio Ambiente torna-se visível e factível de intervenções em ambas as áreas.

A mostra "Animais peçonhentos e ações de seus venenos" é uma parceria do Curso de Medicina com o Museu de Ciências da Universidade.

תגובות


bottom of page