Médico dá dicas de como se prevenir do coronavírus 2019


O Ministério da Saúde confirmou na quarta-feira (26) o primeiro caso de uma pessoa infectada com o coronavírus 2019 no Brasil. Em função do risco de pandemia (disseminação mundial) está sendo ampliada a vigilância bem como a abrangência de definição de caso: febre e pelo menos um sinal/sintoma respiratório e viagem para locais/países  de risco/vigilância para coronavírus nos últimos 14 dias . A fim de esclarecer a população de Erechim e região Norte a respeito do tema, o médico pneumologista do Hospital de Caridade, Leandro Antonio Gritti, traz dicas e orientações. Veja o que o especialista diz:

O que é:

O coronavírus 2019 é um vírus de transmissão respiratória, transmitindo pelas gotículas de secreção eliminadas quando tossimos ou espirramos.

Precauções para evitar a transmissão:

1-  Como as gotículas de secreção não se disseminam por longa distância, Gritti sugere que deve-se evitar ficar próximo de alguém visivelmente doente (que esteja tossindo e/ou espirrando). Também deve-se evitar ambientes com aglomeração de pessoas, o que reduz o risco de contágio;

2- A pessoa com sintomas respiratórios/suspeita do coronavírus deve fazer uso de máscara, pois ela limita a transmissão do vírus pela tosse ou espirro;

3- Como as gotículas de secreção podem estar depositadas em diversas superfícies, móveis, utensílios em geral, corrimões, dispositivos eletrônicos e etc, não devemos colocar a mão na boca, nariz ou olhos sem antes higienizar adequadamente as mãos com água e sabão e álcool gel;

4- Evitar compartilhar utensílios como copos d’água, por exemplo (cada um deve ter o seu);

5- Ao tossir ou espirrar deve-se cobrir o rosto com lenço descartável ou na ausência deste usar o braço/cotovelo;

6- Usar o cotovelo ou toalha de papel para abrir portas, torneiras, dar descarga no vaso sanitário de locais públicos/circulação de pessoas;

7- Lavar as mãos regularmente durante o dia e pelo menos 3x/dia antes das refeições e sempre que tocar superfícies de móveis e utensílios de ambientes públicos.

Como é feito o tratamento do novo coronavírus?

Conforme o Ministério da Saúde, ainda não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos). Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento. Todos os pacientes que receberem alta durante os primeiros sete dias do início do quadro (qualquer sintoma independente de febre), devem ser alertados para a possibilidade de piora tardia do quadro clínico e sinais de alerta de complicações como: aparecimento de febre (podendo haver casos iniciais sem febre), elevação ou reaparecimento de febre ou sinais respiratórios, taquicardia (aumento dos batimentos cardíacos), dor pleurítica (dor no peito), fadiga (cansaço) e dispnéia (falta de ar).

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

© 2020 Virtual FM 104.7 - Sociedade Rádio São José LTDA