Imigrantes recebem atendimento para documentação e encaminhamentos a vagas de empregos



A Organização Internacional para as Migrações (OIM), ligada a Organização das Nações Unidas (ONU), em parceria com a ADRA, através do projeto Connect Brasil e com a Secretaria de Assistência Social realizou nesta terça-feira (6), atendimentos para imigrantes que estão no município e precisam fazer a regularização de documentação e também encaminhamentos para vagas de empregos.

Os imigrantes que procuraram os atendimentos para a regularização de documentação terão o atendimento prévio feito pela comitiva que veio de Porto Alegre para os encaminhamentos junto a Policia Federal, já no caso da busca por vagas de empregos, eles foram cadastrados em uma plataforma online do projeto, que já conta com mais de 300 empresas do Rio Grande do Sul. É possível realizar o cadastro na plataforma acessando o site: www.connectbrasil.adra.org.br

Além disso, nesta manhã, cerca de nove servidores da equipe da SMAS também recebeu uma capacitação para auxiliar nestes encaminhamentos em unidades como os Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

“Essa ação visa auxiliar o município porque quando os imigrantes estão com a documentação em dia e direcionados ao mercado de trabalho, uma das respostas é que eles buscam menos a Assistência Social. Então minimiza essa questão, dá autonomia e ainda capacitamos os servidores para dar apoio a essas pessoas”, explica o coordenador de projetos da OIM, Iurqui Pinheiro.

O Programa de Interiorização do Governo Federal tem registro de 68 imigrantes em Erechim, mas a estimativa é que se tenham até dois mil imigrantes no município, porque a maior parte dos grupos chegam de forma espontânea e autônoma. Normalmente, estas pessoas já buscaram os serviços do município e estão referenciadas na Política de Assistência Social.

“Apesar de atender os imigrantes que buscam nossos serviços, é muito importante poder dar capacitação a nossa equipe, no sentido de qualificar a forma como damos encaminhamentos para as questões que são apresentadas por eles”, pontua a secretária de Assistência Social, Clarice Moraes.