Hospinorte recebe a visita do coordenador regional de Saúde

Mario Luiz Ceron quer se aproximar das entidades e do Executivo



A Associação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Norte do Estado do RS (Hospinorte) recebeu, na reunião ordinária realizada no dia 19 de agosto, a visita do Corodenador da 11ª Coordenadoria Regional de Saúde, Mario Luiz Ceron. O encontro foi presencial, no Auditório do Centro Clínico do Hospital de Caridade de Erechim, cumprindo todos os protocolos sanitários para evitar a propagação da Covid-19.

O presidente da Hospinorte, Lucir de Conto, deu as boas-vindas ao coordenador, agradeceu sua presença na reunião e falou que os hospitais da região têm estruturas grandes e enfrentam dificuldades em se manter. Por isso, afirmou ser importante contar com a presença do coordenador, que está mostrando boa-vontade em contribuir. Segundo Lucir, há interesse dos municípios em manter os hospitais, mas talvez seja momento de reorganizar e definir qual o papel de cada um na saúde regional.

Segundo o coordenador, o objetivo de sua presença na reunião era para conhecer a realidade dos hospitais que integram a Hospinorte, abrir as portas da Coordenadoria de Saúde e estar próximo de quem é responsável por promover a saúde na região: hospitais e Poder Executivo. “Quero auxiliar, repassar orientações, cobrar, quando necessário o cumprimento das regras, mas, principalmente, estar junto para buscarmos soluções para os problemas do dia a dia”, sentenciou.

Mario Ceron iniciou sua fala se apresentando: foi prefeito por oito anos do município de Ipiranga do Sul e no ano passado presidente da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (AMAU). Ele elogiou a saúde da Região 16, que inclui também Rio dos Índios e Nonoai, dentro do Sistema 3As de Monitoramento do Governo do Estado, afirmando que ela tem se destacado no Estado. “A qualidade da nossa saúde está cada vez melhor, só temos a agradecer, mesmo que com gargalos e enfrentando dificuldades”, afirmou.

COMISSÃO MISTA REGIONAL

Ceron propôs aos representantes dos hospitais criar uma Comissão Mista Regional com membros da 11ª CRS, Executivo – representante da AMAU, diretor do Hospital Regional, no caso o Santa Terezinha, Secretários Municipais de Saúde, representante dos médicos, da Associação Comercial (ACCIE) e Hospinorte, com vistas a construir uma pauta única, com reuniões sequenciais, atuando com foco para unificação das ações, visando o coletivo.

Na sequência, cada hospital fez a sua apresentação, sua estrutura, suas dificuldades para manter essas estruturas e melhorar o atendimento, a questão do financiamento, os incentivos, a fila de espera para as cirurgias eletivas e das especialidades médicas, reduções de valores por parte do Estado, principalmente na Porta de Entrada, além da falta de reajuste dos valores repassados. Também comentaram sobre o Programa Assistir e as metas inatingíveis elencadas pelo programa que impossibilita que sejam alcançadas. Outro fator preocupante apontado pelos representantes dos hospitais é que a maioria dos municípios está próximo das estradas – RS e BR – onde ocorre grande número de acidentes.

O coordenador Mario Ceron sugeriu que cada hospital, assim como a Hospinorte, fizesse um ofício à 11ª CRS manifestando o desacordo com os cortes de entrada, a dificuldade do cumprimento das metas a serem cumpridas para receberem o recurso na integralidade, para serem encaminhados à Secretaria de Saúde. Segundo ele, o Estado terá que dar uma devolutiva para as manifestações.

Ao finalizar, Ceron mais uma vez afirmou que quer a 11ª CRS com parceira para fazer a rede de hospitais da região funcionar.