top of page

Frente Parlamentar da Educação Infantil entrega relatório de visitas em escolas de Educação Infantil




Criada em março deste ano, a Frente Parlamentar da Educação Infantil tem como objetivo estimular o desenvolvimento de políticas públicas que proporcionem maior qualidade no setor educacional em Erechim. Após uma série de visitas a escolas de educação infantil públicas e particulares, realizadas entre julho e novembro, o grupo de vereadores elaborou um detalhado relatório sobre as agendas e, na manhã desta quinta-feira (15), o entregou à secretária municipal de Educação, Verenice Lipsch, a fim de dar continuidade ao trabalho a partir das demandas enumeradas no documento.


Participaram da reunião a presidente da Frente Parlamentar, vereadora Sandra Picoli (PCdoB), os vereadores Serginho Bento (PT) e Fifo Parenti (MDB), a assessoria do vereador Renan Soccol (Progressistas), o diretor pedagógico Fabrício Brustolin e a chefe do departamento de Educação Infantil da Secretaria de Educação, Andressa Confortin.


Apesar de melhorias necessárias, balanço é positivo


O relatório entregue pela Frente Parlamentar detalha pontos positivos e negativos observados e relatados durante as visitas às instituições de ensino. Embora melhorias pontuais sejam necessárias, o balanço feito é positivo e, de acordo com a presidente, a equipe da secretaria se comprometeu em analisar os pontos que carecem de maior atenção. “É importante manter este diálogo entre Legislativo e Executivo, principalmente por que a secretária demonstrou interesse em olhar com atenção o documento”, afirma, ressaltando que, mesmo com esta etapa encerrada, o grupo continuará atuante. “É um trabalho que precisa continuar, a Frente vai seguir ativa, se reunindo quando necessário, refazendo visitas quando necessário”, completa.


“É necessário conhecer as escolas”


Para Sandra, o diagnóstico feito nas escolas, mais do que uma necessidade visando à melhoria da educação infantil no município, reforça uma atribuição básica dos vereadores, a de fiscalizar e cobrar ações do Executivo. “É importante para nos posicionarmos enquanto legisladores. Não podemos falar do que não conhecermos, então é muito necessário conhecer as escolas, suas estruturas física, pedagógica e de pessoal para que possamos orientar as famílias e ajudar na construção como um todo”, ressalta a vereadora.


Avaliação


Pontos positivos em escolas públicas:

  • crianças serenas;

  • prioridade na inclusão social dos alunos;

  • profissionais devidamente qualificados e motivados;

  • baixa rotatividade de profissionais;

  • material didático excelente;

  • ambientes aconchegantes;

  • laboratórios de informática;

  • camas e ambientes do sono boas;

  • variedade de brinquedos, tanto de uso interno quanto externo (pátio);

  • salas com estrutura física apropriada (boa ventilação e algumas com ar condicionado);

  • alimentação balanceada.


Pontos negativos em escolas públicas:

  • algumas escolas sem acessibilidade;

  • danos na edificação de alvenaria (infiltração em paredes e muros);

  • ausência de espaço externo (pátio) em algumas escolas;

  • cobertura de telhados danificada (goteiras), com significativas deteriorações nas escolas ‘Caic’ e ‘Othelo Rosa’.


Pontos positivos em escolas particulares:

  • camas e ambientes do sono boas;

  • atividades extracurriculares (balé, musicalização...);

  • monitoramento dos ambientes por vídeo;

  • salas decoradas satisfatoriamente;

  • banheiros adaptados à faixa etária e as necessidades especiais.


Pontos negativos em escolas particulares:

  • alta rotatividade de professores;

  • profissionais sem a formação indicada;

  • ausência de extintores de incêndio;

  • inexistência de saídas de emergência;

  • carência de melhorias em alguns ambientes (salas úmidas, sensação de abandono...);

  • espaços físicos externos inexistentes;

  • salas pequenas;

  • alimentação com indicativo de ser insuficiente.

コメント


bottom of page