top of page

FETRAF-RS realiza I Encontro Estadual de Mulheres Agricultoras Familiares

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul – FETRAF/RS, por meio do Coletivo de Mulheres, realizou na quinta-feira (30) o I Encontro Estadual de Mulheres Agricultoras Familiares. A atividade reuniu mais de 500 mulheres das regiões do Alto Uruguai, Serra, Celeiro, Médio Alto Uruguai, Botucaraí e Sul, que trabalham na agricultura familiar em um encontro cheio de representatividade.

Realizado na cidade de Ipê, de pouco mais de 5.000 habitantes, o município acordou um pouco mais movimentado. Bem cedo, as caravanas começaram a chegar no Salão Paroquial do município trazendo agricultores familiares de todo o Rio Grande do Sul bem como autoridades e representantes dos sindicatos vinculados à federação.

A programação teve início com um café da manhã colaborativo a fim de que cada participante pudesse compartilhar suas receitas, além de muita música ao embalo do Coral Flor do Ipê. Ainda durante a manhã, foi realizado um painel intitulado “Por mim, por nós, por todas!”, lema e guia do evento. A conversa foi ministrada pelas convidadas Conceição Dantas, subsecretária de Mulheres do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Lucimara Cardoso, coordenadora-geral de Cultura do Ministério das Mulheres e Télia Negrão, jornalista, cientista política e assessora de gênero do mandato da deputada federal Maria do Rosário. As autoridades também receberam, como representantes do governo federal e estadual, a pauta de reivindicações das mulheres agricultoras familiares.

Comitiva do SUTRAF-AU

Ao longo deste ano, o Coletivo Regional de Mulheres Agricultoras Familiares do SUTRAF-AU, assim como os Coletivos Municipais promoveu diversos encontros discutindo e promovendo a reflexão sobre a luta feminina, também na preparação do Encontro Estadual. “Foi um encontro muito importante, onde nos desafiamos a estar realizando em conjunto com outras regiões. Contamos com uma boa participação do Alto Uruguai, com 112 mulheres, onde as 20 sedes municipais estiveram com representações de mulheres”, disse a coordenadora do Coletivo Regional de Mulheres, Marialva Lunkes.

O coordenador do SUTRAF-AU, Alcemir Bagnara, destacou que o combate a violência contra a mulher é de todos. “O SUTRAF-AU por meio da sua coordenação tem a compreensão sobre a importância da participação das mulheres, por isso incentivou a participação no Encontro Estadual e no Curso de Formação, por entender essas ações fazem com que a mulher tenha maior autonomia, crie consciência sobre as diversas questões que envolvem a luta feminina”, pontuou.

Curso de Formação

Durante a tarde, o destaque foi para as 102 participantes do Curso de Formação de Mulheres Agricultoras Familiares que ocorreu durante o ano de 2023 em todas as regiões do estado. A formatura com entrega de certificado para as concluintes selou um momento único para a FETRAF-RS que vem investindo e priorizando a formação em sua base.

O curso de formação foi uma iniciativa da federação e atuou em duas frentes, com as mulheres e com a juventude. A formação das mulheres percorreu todas as regiões do estado, com cinco turmas, em quatro etapas e teve papel crucial na realização do encontro, pois foi por meio dele que surgiu a demanda de um encontro que reunisse todas as participantes para encerrar esse ciclo cheio de amor e aprendizado.

O objetivo do encontro foi reforçar a importância da participação e a valorização das mulheres no meio rural por meio da identificação de cada uma com todas as outras que também fazem da agricultura familiar sua profissão e modo de vida. O lema escolhido “Por mim, por nós, por todas!” traz exatamente essa ideia, da coletividade da luta das mulheres não só na agricultura mas em todos os espaços.

A coordenadora do Coletivo de Mulheres da FETRAF-RS, Cleonice Back, ressaltou que o encontro representou um momento histórico para a federação, para o Coletivo de Mulheres e para toda a agricultura familiar, onde a luta das mulheres saiu ainda mais fortalecida. A participação do MDAF, e do Ministério das Mulheres, com a entrega da pauta de reivindicações demonstra o compromisso do Governo Federal na melhoria da qualidade de vida da agricultura familiar no país.

Na pauta entregue às representantes foram abordados temas importantes com a construção de um conjunto de políticas públicas para as mulheres agricultoras familiares. As demandas abrangem áreas como a produção, comercialização, assistência técnica, trabalho e renda, formação, enfrentamento à violência, educação, saúde, previdência e cultura. “As mulheres agricultoras familiares, precisam cada vez mais estar empoderadas, participar e ser protagonistas do processo. Nós precisamos cada vez mais ocupar espaço na sociedade, na política, no sindicato. E é somente através da organização que a gente constrói essa mudança. E essa mudança é necessária. Nós queremos cada vez mais estar nos fortalecendo na organização, criando coletivos municipais, regionais e fortalecendo o coletivo da FETRAF, mas principalmente avançar nas nossas pautas e nas nossas lutas. E nesse sentido, o nosso encontro foi tão maravilhoso”, finalizou.




Comments


bottom of page