Fetraf-RS elege nova Direção em seu terceiro Congresso

Atual coordenador do SUTRAF-Alto Uruguai, Douglas Cenci, passa a coordenar a federação que representa os trabalhadores que atuam na Agricultura Familiar




A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul realizou nesta quarta-feira, dia 28 de abril, o III Congresso Geral da Fetraf/RS. O encontro em virtude da pandemia da Covid-19 ocorreu de forma on-line, contando com representantes dos sindicatos ligados à Federação de todo o estado. Durante o evento foram discutidos assuntos relacionados à organização da entidade e o panorama político, econômico e social, além disso ocorreu a eleição para coordenação 2021/2024. Douglas Cenci, que na gestão anterior atuava como coordenador de formação e comunicação, além de ser o atual coordenador do SUTRAF Alto Uruguai, foi eleito como coordenador geral da Fetraf-RS. “É com grande alegria que assumimos esse novo desafio que possui um conjunto de questões importantes a tratar no próximo período, pois estamos vivendo um momento de grandes transformações e precisamos mais do que nunca promover mudanças e assumir algumas bandeiras com o objetivo de fortalecer e contribuir para o desenvolvimento da agricultura familiar no nosso estado”, disse Cenci. Desafios no campo As dificuldades enfrentadas pelos agricultores familiares para se manterem na produção são destacadas por Cenci, que acredita que é necessário a criação e manutenção de políticas públicas para fortalecimento do setor. “No clima temos muitas dificuldades, as estiagens que trazem muitas perdas para aos agricultores. Por outro lado, vivemos também um momento de grandes safras, mas infelizmente ainda vivenciamos a exclusão de produtores de leite, com isso ao mesmo tempo que a produção avança, a exclusão acontece, embora tenhamos bons preços principalmente nos grãos e alguns produtos. Ainda há exclusão e dificuldade de permanência no campo, mas temos um conjunto de oportunidades, talvez a mais importante seja a de produzir alimentos, alimentar o mundo e obviamente que para isso precisamos ter as condições necessárias e isso só se dá se o governo instituir e continuar investindo em políticas públicas que dão suporte para agricultura continuar existindo e produzindo”, destacou.

Cenário político A respeito do atual momento do Brasil, que enfrenta uma pandemia, forte desemprego e milhões de pessoas que voltam a não ter como se alimentar, Cenci alerta para a necessidade de mudança no cenário político. “Observamos um avanço do capitalismo e por conta disso o aumento do individualismo, da desigualdade social e da fome que está de volta em nosso país. Vivemos uma crise política gigantesca, com governos que não tem capacidade para conduzir o Brasil e o estado e ao mesmo tempo vemos ataques permanentes e sistemáticos à democracia. Então é um cenário bastante conturbado e que precisa de mudança, precisa de vacina para que as pessoas possam trabalhar em segurança e a economia possa ser retomada”, afirmou.

Sindicalismo precisa se reinventar De acordo com Cenci, é necessária uma transformação no movimento sindical, no sentido de estar mais próximo dos associados, assim como realizar os enfrentamentos necessários e atuais no que tange aos direitos dos agricultores familiares. “Do ponto de vista sindical, vivemos uma nova fase do sindicalismo onde se faz mais que necessário se aproximar da base. Mas ao mesmo tempo que a pandemia nos distancia e faz com que passamos a pensar em outros instrumentos de diálogo com a categoria que também é uma categoria que está em redução e que por isso o sindicalismo precisa se reinventar para continuar tendo força, defendendo a classe que é tão importante nesse momento e nesse contexto da história”, disse.

Para o novo coordenador da Fetraf-RS, é necessário unir forças junto às cooperativas de crédito, de produção e as entidades representativas do campo e da cidade. Sobre os demais desafios, Cenci salienta o reconhecimento da mulher no trabalho no campo. “Acreditamos que esse seja um momento de fortalecer a nossa articulação com o sul do Brasil, onde se tem um conjunto enorme de agricultores familiares que vivem uma realidade muito semelhante. Também temos o desafio de olhar para o contexto das mulheres, do enfrentamento do machismo, da valorização do trabalho. Da mesma forma para o tema da juventude, olhando para o tema da sucessão, para permanência do jovem no campo. São muitos os desafios a serem enfrentados, como a manutenção dos direitos dos agricultores familiares, do fortalecimento e manutenção do sistema democrático e por fim a retomada do crescimento do nosso estado e país que sem dúvida, favorece a todos e que essa retomada seja um processo de desenvolvimento que contemple os mais pobres e faça a distribuição de renda permitindo que as pessoas possam ter dignidade”, finalizou.

Confira a composição da nova diretoria da Fetraf-RS - Gestão 2021/2024 Coordenação Geral - Douglas Cenci Coordenação de Finanças - Vilson Alba Coordenação de Juventude - Bruno Largo Coordenação da Mulher Agricultora Familiar- Cleonice Back Coordenação da Secretaria Geral - Luis Carlos Spinelli Coordenação de Formação - Luis Weber Demais membros efetivos - Marialva Lunkes; Isaías Vasthuk; Elaine Collect; Roberto Carlos Iopp; Vimar Dotto; Leila Hermes Conselho Fiscal Titulares: Ivete Ulrich; Tadeu Porciuncula; Ivandro Magnabosco Suplentes: José Cavalli; Marcos Mateus Tuchtenhagen; Nilson Camatti