top of page

Escolas Municipais recebem atividades pelo Dia da Criança


Em comemoração a passagem do Dia da Criança, a Secretaria Municipal de Educação de Erechim, está oportunizando um momento cultural, com magia, ludicidade e interação, envolvendo em torno de 5.400 crianças/estudantes, matriculadas na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I, das Escolas Públicas do Sistema Municipal de Ensino, com Show de Mágica e Ventriloquia. “É encantador ver o olhar e o sorriso de todas das crianças. O inesperado acontecendo, trazendo alegria e entusiasmo. Isso é possível porque a criançada fica atenta para não perder nenhum movimento do mágico, com muita interação entre espectadores e artista”, enfatiza a secretária de Educação, Verenice Lipsch. Sobre a atividade Jeferson Prates, o mágico, é quem está conduzindo os espetáculos, que contam com números de manipulação (aparições e desaparições de objetos), levitações (objetos que desafiam a gravidade), mágicas em geral de fácil compreensão ao público infantil e show de ventriloquia. Espetáculos deste segmento captam a atenção dos espectadores, ativam a criatividade e todos os sentidos. A magia também traz humor e descontração para o ambiente escolar, despertando o imaginário infantil. Já o show de ventriloquia não é comum acontecer na cidade, tornando-se uma atração diferenciada e cativante. O diretor Pedagógico, Fabrício Brustolin, explica a proposta. “Este momento foi pensado com o intuito de despertar a ludicidade, o entusiasmo e o espanto, através da magia e da ventriloquia, contribuindo para o desenvolvimento da imaginação e da criatividade das crianças”, comenta o diretor. Crianças encantadas “Ontem veio o mágico, ele era muito engraçado. Ele pegou uma coisa que parecia uma varinha mágica, mas não era, ele pegou uma banana e toda vez que ele pegava a banana, aparecia outra e outra e outra banana. E depois apareceu uma bolinha na boca dele, ele tirou, apareceu, tirou e apareceu e depois tirou uma do nariz e nos falava assim SIMSALABIM e dai a mágica acontecia”, contou o Bernardo Henrique Pellizzari, estudante da turma Pré A, da EMEI Maria Clara. "Outro dia veio um mágico aqui na escola. Foi muito divertido. A gente falava 'sim salabim!' e daí a mágica acontecia. Teve uma bolinha que ficava aparecendo um monte de vezes na boca dele. Ele tirava ela da boca e a bolinha aparecia outra vez. Ele guardava no bolso do casaco e ela aparecia de novo na boca dele. Foi muito engraçado. Teve uns guarda-chuva que ele fechava um e o outro se abria, ele não conseguia guardar nunca. Ele fez um monte de coisas engraçadas e todo mundo ria um monte", contou a Emanuelli Camargo Trentin, estudante do Pré A1, também da EMEI Maria Clara.

Comments


bottom of page