Dom Adimir preside a missa da noite de seu primeiro Natal em Erechim








Pelos protocolos sanitários para contenção do Coronavírus, as missas da noite de Natal, nesta quinta-feira, como as outras ultimamente, tiveram participação restrita de fiéis. Até a do Papa foi assim na Basílica São Pedro em Roma. Para Dom Adimir, além desta particularidade, houve a de ter presidido a missa da noite de seu primeiro Natal na Catedral São José da Diocese de Erexim, concelebrada por seu Pároco e Vigário Paroquial, Padres Alvise Follador e Gladir Giacomel, com a participação do Diácono Pascoal Pozza. Como ele mesmo registrou, a não ser nos anos em que esteve estudando em Roma, é também o Natal em que não pode estar com seus familiares em Corbélia, perto de Cascavel, no Paraná.

Após o Evangelho, acompanhado pelos padres, o diácono e ministros, abençoou e incensou o Presépio.

Na homilia, o Bispo ressaltou que o nascimento de Cristo em Belém, da Virgem Maria, por obra do Espírito Santo, foi a realização fiel das promessas de Deus, anunciadas no Antigo Testamento. Pelo profeta Isaías, conforme a leitura da missa, o Menino que nasceria da Virgem seria designado como Deus forte que revigora a esperança; como Príncipe da Paz para superar conflitos, divisões e guerras. Por isso, o salmo proclamado da liturgia convida a terra inteira a cantar o louvor a Deus e a exultar e a rejubilar. O Filho de Deus, conforme o Evangelho, nasce em Belém, que significa “casa do pão” e é colocado numa manjedoura, recipiente no qual os animais se alimentam. A figura prenuncia o que Ele será para todos, o Pão da Vida. Se antes Deus falara pelos profetas, agora passa a falar por seu próprio Filho, o Emanuel, o Deus conosco. Se Deus surpreendeu Ana, idosa e estéril, concedendo-lhe um filho, Sansão, para libertar o povo da dominação; se surpreendeu Zacarias e Isabel, idosos e ela estéril, pelo nascimento de João Batista, agora surpreende a humanidade com seu Filho vindo a nós como criança pobre sem lugar em Belém. Exortou a todos a irem a Deus que vem ao encontro da humanidade em seu Filho que traz vida nova e luz para nosso caminhar, garantindo-nos que nunca estamos sozinhos. Mesmo em meio à pandemia e a outras dificuldades, Ele nos surpreende. Dom Adimir concluiu sua mensagem desejando que a alegria da noite de Natal pelo grande Dom concedido por Deus permaneça na vida de cada pessoa, de sua família e comunidade.