top of page

Dia das crianças deve movimentar R$ 741,1 milhões no RS


De acordo com a CNC, o volume de vendas para o dia das crianças em 2022 deve ser de aproximadamente R$ 8,13 bilhões, retração de 3,1% no comparativo com 2021



Uma data para conscientizar os pais sobre os cuidados necessários que eles precisam ter com as crianças. Foi com essa proposta que um deputado federal sugeriu a criação do Dia das Crianças. Após a sugestão ser acatada, em 1924, o dia 12 de outubro foi oficializado como o Dia das Crianças. Porém, a data ficou conhecida apenas em 1960, quando uma marca de brinquedos resolveu fazer uma promoção na semana do dia das crianças. Sendo assim, a data ficou conhecida por ser um período onde os pais presenteiam os seus filhos com brinquedos, comemoram passando o dia em um parque ou em um evento na cidade. O comércio varejista deve movimentar no Rio Grande do Sul R$ 741,1 milhões no próximo Dia das Crianças, segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). Porém, a inflação deve reduzir as vendas de dia das crianças esse ano. De acordo com a CNC, o volume de vendas para o dia das crianças em 2022 deve ser de aproximadamente R$ 8,13 bilhões, retração de 3,1% no comparativo com 2021, que registrou R$ 8,39 bilhões. Segundo a CNC, os preços dos brinquedos devem subir 20%. “Existem diversos programas que podem ser feitos com as crianças sem precisar gastar muito, como por exemplo, um piquenique no parque, assistir uma peça de teatro com entrada franca ou até mesmo algumas sessões de cinemas, que costumam ter promoções nesse dia”, explica. Apesar de não cobrarem para entrar, nesses locais costumam ter diversas opções de doces e lanches que as crianças adoram, então é necessário sempre deixar um valor reservado para esse tipo de eventualidade. “O melhor é se programar, ter uma ideia de quanto irá gastar para não correr o risco de extrapolar e abusar do cartão de crédito”, afirma. Se a ideia for comprar um brinquedo, é importante se atentar com algumas dicas para não acabar pagando um preço muito elevado. A primeira dica é fazer uma busca em lojas virtuais. Algumas oferecem descontos e valores mais em conta do que as lojas físicas, então é importante olhar uma por uma e comparar os preços. O frete também precisa ser avaliado com calma, pois algumas cobram taxas altas, então acaba não compensando comprar pela internet. Outra dica que muitas vezes funciona é a famosa pechincha. “Algumas pessoas olham primeiro o preço na internet e depois vão até a loja física e questionam se é possível um desconto se pagarem na hora em dinheiro, pois o valor está mais alto do que na internet, e é uma tática que em alguns casos funcionam”, pontua. Outro ponto importante é não deixar para comprar os presentes no dia ou na véspera da data. É justamente nesse período que os lojistas aumentam os valores pois sabem que a demanda vai ser alta e que algumas pessoas estão dispostas a pagar por esses preços. “Dependendo da região ou até mesmo do local que a loja está localizada os preços podem subir ainda mais, então se for possível, o ideal é sempre comprar tudo com antecedência”, diz. Se o dinheiro de fato estiver muito curto para sair e aproveitar um passeio ou para comprar um presente, é possível também curtir o dia com as crianças em casa. Existem diversas opções de lazer que podem ser realizadas com elas na própria residência, como por exemplo, assistir um filme que elas gostam, jogar jogos de tabuleiro, preparar algumas brincadeiras ou até mesmo encenar uma peça. “O que vale é curtir o momento, independentemente de dinheiro, pois quando elas crescerem, elas vão se lembrar do dia com muito saudosismo e lembrança, e esse sentimento não tem preço ou valor”, finaliza.

Comments


bottom of page