top of page

Crianças da Educação Infantil do Marista Medianeira realizam investigação sobre a escrita

Os estudantes aprenderam sobre os tipos de escrita e sobre a produção de tintas naturais


Em sua proposta pedagógica para a Educação Infantil, o Colégio Marista Medianeira atua através da Pedagogia de Projetos, envolvendo a escuta e a participação das crianças nas escolhas dos temas das atividades e dos projetos. Essa prática estimula a criatividade, a resolução de problemas e o prazer pela descoberta, possibilitando a imersão em vivências desafiadoras desde cedo, e auxiliando na construção da autonomia e do protagonismo infantil.​


Dentro deste contexto, as crianças da turma 031 da Educação Infantil estão realizando uma investigação sobre a Escrita desde a pré-história. Neste percurso, já produziram suas próprias tintas a partir dos pigmentos extraídos de flores e condimentos, e de diferentes tons e nuances presentes no barro. Com essas tintas, exploraram as artes rupestres e produziram narrativas de sua história inspiradas nas pinturas rupestres. Também conheceram a história da primeira forma de escrita, a escrita cuneiforme, feita na argila.

Ao viajarem pela história por meio das formas de escrita, as crianças conheceram a escrita egípcia e como se deu a produção do primeiro tipo de papel que se tem conhecimento, o papiro. Após investigarem e reunirem os recursos necessários, puderam experienciar e registrar a produção do próprio papiro.

“A gente pega o papiro, corta em pedaços de 25 cm, tira a casca e corta bem fininho. Depois a gente rola com o rolo, daí coloca dentro da água e deixa por 7 dias, daí pega as ferramentas que vai precisar (prensa) e aperta bem, bem, bem, bem forte. Daí espera uma semana e daí tira o papel. E está pronto o papiro!" (Passo-a-passo da produção do papiro de acordo com a observação e vivência das crianças).


“A imersão das crianças no mundo letrado acontece em nosso cotidiano, por meio de vivências que aguçam a curiosidade e o prazer em querer saber, em querer conhecer. Nesse processo de investigação, as crianças têm contato com a escrita de diferentes formas e percebem que ela vai além da reprodução ou decodificação de símbolos, mas que se constitui na dimensão de leitura de imagens, sentimentos, emoções, sinais, enfim, da leitura de mundo. Essas vivências, com certeza, constituirão a base de seus conhecimentos acerca da função social da escrita e da importância que as diferentes formas de registros, possuem na vida e na história das pessoas em todos os tempos", destacou a professora Rosângela Dalagnol.

Commentaires


bottom of page