top of page

Contra a crise leiteira e pelo Proagro, agricultores protestam em Porto Alegre

Agricultores do Alto Uruguai participaram de mobilização realizada pela FETRAF/RS




Agricultores associados do Sindicato Unificado dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Alto Uruguai – SUTRAF-AU, participaram de uma mobilização nesta terça-feira, dia 15 de agosto, em Porto Alegre. A mobilização foi promovida pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul – FETRAF/RS, devido a problemática da crise leiteira e do acesso ao seguro agrícola, que está causando a exclusão de agricultores ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) devido a uma nova resolução do Banco Central

De acordo com o coordenador geral da FETRAF/RS, Douglas Cenci, a situação é preocupante para os produtores e agricultores do estado. “O Proagro, que é nosso seguro agrícola, tem sofrido algumas mudanças por conta do Banco Central, que impede o acesso dos agricultores familiares ao seguro, e por consequência ao financiamento, o que tem excluído 25% dos agricultores familiares do estado”, disse.

Segundo Cenci, a queda do preço do leite pago ao agricultor, chegando ao preço de R$1,00 o litro, tem inviabilizado a produção. “Tem vindo muito leite da Argentina, lá os produtores de leite têm subsídio por conta do incentivo do governo, e que tem vindo para o Brasil e derrubado o preço do produtor, enquanto o consumidor continua pagando caro, e vai pagar mais caro ainda quando o agricultor que está produzindo abandonar a atividade”, disse.

A mobilização foi apoiada pela CUT-RS que destacou as dificuldades enfrentadas pelos agricultores nos últimos três anos. “O Banco Central emitiu uma portaria no mês passado dificultando o crédito para os agricultores atingidos pela estiagem, isso é um absurdo, os agricultores já vêm há três anos sofrendo pela estiagem, pela falta da produção e ainda estão sofrendo com a importação do leite da Argentina e do Uruguai, fazendo com que a cadeia do leite quebre, são questões que somam e fazem com que os agricultores possam abandonar essa atividade econômica”, disse o presidente da CUT, Amarildo Cenci.

Ao fim do dia, representantes da mobilização foram recebidos pelo coordenador do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MAPA) no RS, Milton Bernardes; e pelo superintendente do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) no RS, José Cleber Dias de Souza. A FETRAF/RS entregou documento com reivindicações buscando auxílio. Na carta, a entidade destaca que é urgente que os governos em nível estadual e federal tomem ações para auxílio dos agricultores familiares, sob pena de uma nova onda de desistência da produção, o que acarreta em aumento dos preços e risco de desabastecimento caso aconteça uma crise com os países vizinhos.

Encontro em Brasília

Ao mesmo tempo que um grupo era recebido pelos representantes do governo no Estado, em Brasília ocorreu uma reunião com representantes da CONTRAF – Brasil com o ministro de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, onde o ministério anunciou que o governo deve taxar em 18% a importação de queijo e manteiga e também ele vai eleva para 10% a Tarifa Externa Comum dos produtos do Mercosul.

Fotos: Vanessa Albuquerque e Lutia Mott- FETRAF/RS

Agricultores do Alto Uruguai participaram de mobilização em Porto Alegre

bottom of page