top of page

Comitiva do Alto Uruguai conhece projeto de citros em São Paulo


Delegação iniciou a agenda de negócios e estudos no município de Engenheiro Coelho, nesta segunda-feira, 26




A comitiva da AMAU, Sicredi, Sebrae e Emater, composta por 34 pessoas, que estão participando de uma viagem de negócios e estudos em São Paulo e Minas Gerais, iniciaram a agenda nesta segunda-feira, 26, pela parte da manhã, pelo município de Engenheiro Coelho (SP), onde conheceram as práticas de citricultura na Alfa Citrus, que trabalha na área há mais de 50 anos, destes 25 com comercialização.


Os integrantes puderam conhecer as técnicas utilizadas na plantação de laranja e tangerina, desde o cuidado da terra, as árvores das frutas e os trabalhadores. A empresa trabalha com confiança, dedicação e o respeito pelo ser humano e a natureza. O cultivo une tecnologia e trabalho manual, uma combinação preciosa, preservando valores, o que torna a empresa admirada e reconhecida no Brasil.


A infraestrutura da empresa é distribuída em 2.400 hectares (450 hectares em fase de formação), com fazendas em Botucatu, Engenheiro Velho (onde é finalizada a produção, embalagens e distribuição) e Mogi Mirim, todas no interior de São Paulo, e contam com mais de 500 trabalhadores. Está entre as cinco maiores produtoras e embaladoras de laranjas e tangerinas do país. A empresa possui 1 milhão de pés de laranja e tangerina, com produção anual de 60 mil toneladas.


Para Marcelo Arruda, presidente da AMAU e prefeito de Barra do Rio Azul, este primeiro dia da agenda, mostra o profissionalismo e a qualidade dos produtos produzidos pela Alfa Citrus: “uma empresa modelo, no cuidado com cada etapa de produção até a venda, e sempre com um olhar humano para seus colaboradores. Esse aprendizado, deve ser levado para a nossa região, já que temos uma área propícia para a citricultura, onde já colhemos bons resultados, mas podemos ampliar isso, significativamente”, pontua.


O Alto Uruguai tem predomínio da variedade de laranja valência, que produz de agosto a outubro. Em função disto, a comitiva questionou a empresa de como agregar valor aos frutos produzidos na região.


O diretor da Alfa Citrus, Emílio Favero, sugeriu a união através de cooperativas devido a particularidade do Alto Uruguai ter pequenas propriedades para beneficiar a laranja produzida, tanto para o mercado como para suco natural, e desta forma agregando valor ao produto, além de desenvolver outras variedades, para produzir o ano todo.


“São desafios e oportunidades que os municípios irão desenvolver em conjunto com Emater, Sebrae e nossas cooperativas, e o Sicredi é um grande parceiro”, finaliza Marcelo Arruda.


A viagem que visa promover e ampliar vivências, identificar boas práticas e oportunidades de projetos sustentáveis que possam ter viabilidade econômica e social à realidade da região, segue até o dia 30 de junho.


bottom of page