top of page

Comitiva de Osório conhece o Programa Sentinela

Iniciativa implantada em Erechim está se tornando referência para o Estado e país



Uma comitiva do município de Osório esteve nesta terça-feira, 27, em Erechim, para conhecer o Programa Sentinela, que atualmente tem se tornado referência para o Estado e país, pela sua forma como foi concebido, é gerenciado e administrado, assim como os resultados altamente eficazes que têm alcançado na área de segurança pública.

A comitiva, formada pelo secretário municipal de Segurança Pública e Trânsito de Osório, Celso Santino Ferri, e assessores do Gabinete do Prefeito, Jorge Pereira Júnior e Eujader Fortes, foi recebida na sede do 13º Batalhão da Brigada Militar, onde está instalada a Sala de Videomonitoramento, pelo Comandante do 13º BPM, Major André Konigonis; pelo subcomandante Major Maurício Detoni; e pelo coordenador do Programa Sentinela, o presidente do Sindilojas Alto Uruguai, José Gelso Miola. Acompanharam a visita o coordenador de Segurança Pública e Proteção Social, Décio Vicelli; o gerente de contas e projetos da MA Soluções Tecnológicas, Rogério Gonçalves; a vice-coordenadora do Programa Sentinela e presidente do Coder, Arlei Cavaletti, os vereadores Rafael Ayub e Renan Soccol, o coordenador da Sala de Aceleração de Projetos de Erechim, Altemir Barp, Clóvis Tonin, representando o Sindicato Rural, Jayme Pereira, representando o Consepro, Capitão Bernardo Rieder do 13º BPM, e Julio Barrichello, que dá assistência técnica ao projeto.

O coordenador do Programa Sentinela, José Gelso Miola, falou sobre o histórico do programa, desde a sua inauguração, em julho de 2017, com a instalação das câmaras de videomonitoramento, como ele foi concebido por meio de uma parceria público-privada que uniu a Brigada Militar, Polícia Civil, Consepro, CDL Erechim, ACCIE e Sindilojas Alto Uruguai, assim como os resultados alcançados.

UNIÃO DE ESFORÇOS

Segundo Miola, no início o sistema contemplava 30 câmeras de alta resolução espalhadas por 10 pontos estratégicos, hoje são quase 300 câmeras de videomonitoramento instaladas em mais de 100 pontos na cidade. As câmeras são vigiadas 24 horas por dia na central de monitoramento junto à sede do 13º Batalhão da Brigada Militar, transmitindo imagens em tempo real. Os pontos estão espalhados em escolas, bairros, acessos à cidade, área comercial e bancária, assim como praças do município.

O coordenador do Projeto Sentinela ainda falou sobre o cercamento eletrônico, explicando que consiste na instalação de câmeras que possuem a tecnologia de leitura de placas de veículos. “Quando o veículo passa por uma câmera, automaticamente ela realiza a leitura da placa e imediatamente faz a transmissão para a Secretaria de Segurança Pública (SSP) que realiza o processamento da informação. Caso o veículo tenha alguma restrição como por exemplo, furto, roubo, dentre outros, o sistema gera alertas para os órgãos de segurança que utilizam o sistema”, pontuou o coordenador.

De acordo com Miola e os presentes que se pronunciaram, o programa tem auxiliado e colaborado para que Erechim seja o segundo município mais seguro do RS com mais de 100 mil habitantes, resultado de uma grande união de esforços entre as entidades e o poder público.

A parte técnica sobre como funciona a Sala de Videomonitoramento e as ações com a área de segurança pública e Brigada foi explanada pelo subcomandante, Major Detoni.


bottom of page