Colorido dos Ipês embeleza ruas em Erechim

Biologa explica que os ipês têm tonalidades e cores diferentes de acordo com a espécie e costumam florir em meses diferentes, variando entre junho e setembro


Quem circula pelas ruas centrais de Erechim, ou mesmo por alguns bairros, já deve ter notado o colorido marcante proporcionado pelos ipês, árvores que são símbolo do município. Já há alguns dias, as flores, principalmente amarelas e roxas - que são as mais comuns encontradas pelas ruas da cidade - começaram despontar, estimuladas pelo clima ameno das últimas semanas. A bióloga e professora Elisabete Maria Zanin, do curso de Ciências Biológicas da URI, explica que os ipês têm tonalidades e cores diferentes de acordo com a espécie e costumam florir em meses diferentes diferentes em algumas regiões: junho e julho: ipê-roxo; julho e agosto: ipê-amarelo; fim de agosto: ipê-rosa; e setembro: ipê-branco e ipê amarelo.


No entanto, ela destaca que nem sempre a florada dos ipês segue exatamente estas datas, pois a influência do clima é determinante para que as árvores entrem em período de reprodução. Por florirem em épocas diferentes, é muito difícil que haja polinização cruzada, ou seja, a mescla, sem a interferência do homem. A professora da URI - local onde também é possível identificar diversos ipês plantados - também explica que além da beleza pelo porte e colorido da floração, é possível observar muitos animais se alimentando da espécie, durante a florada, dando musculatura aos polinizadores. Ela pontua ainda que os ipês são excelentes climatizadores, pois retiram do solo milhares de litros de água e transpiram, em forma de vapor, para o ambiente.


Na URI, as árvores floridas estão presentes em diversos pontos: