Cirurgia inédita marca novos rumos da neurologia em Erechim




Uma cirurgia inédita realizada na sexta-feira (23) na Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim (FHSTE) marca um novo rumo na área da neurocirurgia para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) da Capital da Amizade e região.

O sucesso da cirurgia com a retirada de um tumor benigno da base do crânio, dentro da órbita direita que estava prejudicando a visão e causando muita dor, em uma paciente de 58 anos foi comemorado pelo diretor Executivo do Santa Terezinha, Márcio Pires e pelos médicos neurologistas que realizaram o procedimento Rafael Badalotti, Diego D’Agostini e pelo médico Gustavo, CEO do CEANNE, juntamente com o anestesista Daniel Degeroni.

De acordo com Márcio Pires, a Casa de Saúde assinou na quarta-feira (21) um contrato com o Centro Avançado de Neurologia e Neurocirurgia (CEANNE), vencedor do processo licitatório, onde serão oferecidas à comunidade regional, que utiliza o hospital, 20 cirurgias/mês e 240 atendimentos ambulatoriais/mês na área.

“Somos referência regional no atendimento público de saúde para a nossa comunidade. A assinatura desse contrato vai trazer uma nova realidade para a área da neurologia e neurocirurgia pública. Para termos uma ideia do quantitativo que iremos oferecer, antes realizávamos cerca de 60 atendimentos ambulatoriais, que incluem consultas, revisões pós-cirúrgicas, entre outros, e hoje, com esse contrato, o número chegará a 240/mês”, explica o diretor Executivo do hospital.

O neurocirurgião Gustavo, CEO do CEANNE, que esteve na Capital da Amizade para auxiliar o procedimento disse que este é um estado da arte em neurocirurgia. “São poucos lugares com capacidade para cirurgias desta complexidade no SUS”, destaca Gustavo. De acordo com ele, este tipo de procedimento necessita de tecnologias de última geração, oferecidas pelo Hospital Regional. “Esse procedimento só foi possível graças ao empenho da gestão do Santa Terezinha e ao time de profissionais médicos, além dos equipamentos de ponta disponibilizados pelo hospital”, disse o médico.

“Foi uma cirurgia importante não só para o hospital como para o Estado, o que reforça a nossa posição como hospital de referência e o planejamento que desenvolvemos junto com a Secretaria da Saúde do Estado para abrir novos serviços, especialmente de alta complexidade", afirma o diretor Executivo do hospital, Márcio Pires.

Além disso, os especialistas destacam o recebimento do Certificado como Centro Nível 2 de Acidente Vascular Cerebral (AVC) pelo Ministério da Saúde, concedido ao Santa Terezinha.

“O Hospital Santa Terezinha possui protocolos seguros e ágeis para o atendimento desses pacientes e que garantem desfechos clínicos excelentes, com redução da mortalidade e da incapacidade. Além disso, contamos com uma equipe multidisciplinar comprometida e treinada para alcançarmos todos os resultados positivos”, destaca o especialista Rafael Badalotti.

Hoje, o Hospital Santa Terezinha conta com cinco profissionais da área de neurologia e neurocirurgia. Além dos profissionais que realizaram a cirurgia inédita – Rafael Badalotti, Diego D’Agostini – integram o time da Casa de Saúde os médicos Celso Lago, Paulo Lago e Bruno De Marco.

Vale ressaltar que além do atendimento presencial com os médicos especialistas, o Hospital Santa Terezinha conta com a telemedicina, sendo a neurologia a primeira especialidade médica nessa modalidade oferecida pela Casa de Saúde referência na região.