Cerimônia marca a chegada do Fogo Simbólico da Semana da Pátria em Erechim

Tradicional Desfile Cívico de Sete de Setembro não será realizado nesse ano, mas as homenagens pelos 199 anos da Independência do Brasil, acontecerão normalmente

No fim da tarde desta quarta-feira (18), o vice-prefeito Flávio Tirello acompanhou a cerimônia de chegada do Fogo Simbólico da Semana da Pátria em Erechim. O ato aconteceu na sede do 13º Batalhão de Polícia Militar (BPM), respeitando os protocolos sanitários por conta da pandemia.

A centelha foi conduzida pelo Coronel da Reserva Remunerada da Brigada Militar, Ataide Moraes Rodrigues, passando para o presidente da Liga de Defesa Nacional - Núcleo Erechim, Capitão Altemar Dutra, que juntamente com o Comandante do 13º BPM, Tenente Coronel, Uilson Leri Cecconello, realizaram o acendimento da Pira da Pátria. Na cerimônia, houve o hasteamento dos pavilhões, onde a bandeira Nacional foi conduzida pelo vice-prefeito Flávio.

Em função da pandemia, a exemplo do ano passado, não acontecerá o tradicional Desfile Cívico de Sete de Setembro, mas as homenagens pelos 199 anos da Independência do Brasil, acontecerão normalmente. O tema Nacional da Semana da Pátria é o Hino Nacional Brasileiro; o tema Regional é a participação dos gaúchos na 2ª Guerra Mundial e o tema Municipal, o Hino de Erechim

Também na cerimônia, houve a entrega de certificado de Patrono da Semana da Pátria 2021 para os três homenageados. Oswaldo Elemar Engel (in memoriam), Franz (Frederico) Schubert (in memoriam) e Terezinha Becker Dilélio, que foram os compositores de música e letra do Hino do Erechim. Na sequência, a diretora do Coro da URI Erechim, Katia Molon também recebeu um certificado como a entidade homenageada da Semana da Pátria 2021.

O vice-prefeito de Erechim, Flávio Tirello, destacou a importância de manter a lembrança da data mesmo com a pandemia. “É importante que datas como a Semana da Pátria não se percam, como aprendemos desde crianças na Escola, mesmo com a pandemia precisamos lembrar e reforçar a importância da nossa democracia”, finaliza.