Campanha do “Agosto Dourado” realiza atividade referente as ações 100 anos do município

A Campanha do “Agosto Dourado”, desenvolvida pelo município, através da Secretaria de Saúde realizou uma atividade referente a comemoração dos 100 anos do Município de Erechim dentro do Projeto “100anos /100 ações de Saúde”, em parceria com Centro de Referência em Assistência Social (CRAS II) do Progresso.

O Agosto Dourado tem o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a importância da amamentação. Além disso, a cor, o amarelo, significa o "padrão ouro de qualidade" do alimento que é o leite materno. 

O Ministério da Saúde recomenda a amamentação até os dois anos de idade ou mais, e que nos primeiros seis meses o bebê receba somente leite materno, sem necessidade de sucos, chás, água e outros alimentos. Quanto mais tempo o bebê mamar no peito, melhor para ele e para a mãe.

Depois dos seis meses a amamentação deve ser complementada com outros alimentos saudáveis e de hábitos da família. Amamentar é muito mais do que nutrir a criança, é um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, com repercussões no estado nutricional da criança, em sua habilidade de se defender de infecções, em sua fisiologia e no seu desenvolvimento cognitivo e emocional.

O CRAS, localizado no bairro Progresso, é a porta de entrada de programas sociais do município, localizado em áreas com maiores índices de vulnerabilidade e risco social. É destinado a prestação de serviços e programas sócio assistenciais de proteção social básica as famílias e indivíduos.

Na oportunidade, foi realizada uma palestra pelas estagiarias do 8° semestre do curso de Nutrição da URI Leticia Orso de Oliveira, Tatiane Cardoso, Suzana Tomkelski e  Tamiris Oliveira e com a nutricionista Cleusa de Vargas, sobre a importância da amamentação relacionada ao Agosto Dourado, com esclarecimento de dúvidas.

Participaram da palestra a psicóloga do CRAS II Valéria Barancelli e a enfermeira Mirian Cecconello coordenadora do Setor Materno Infantil da Secretaria Municipal de Saúde.

Em sua manifestação, Mirian enfatizou a importância nas primeiras 72 horas, pois após o parto as mamas produzem um leite que é chamado de colostro, que é amarelado e grosso e sai em pequenas quantidades. “É o que a criança necessita nos primeiros dias de vida, pois contém nutrientes necessários para ela nesta fase.

O colostro também é considerado a primeira vacina do bebê, pois contém anticorpos maternos que vão ajudá-lo a não contrair infecções como sarampo, entre outras, que nesta fase seriam fatais para ele. Também é rico em substâncias que favorecem o crescimento, estimulam o desenvolvimento do intestino do bebê, preparando-o para digerir e absorver o leite maduro, e impedem a absorção de proteínas não digeridas”.

É laxativo e auxilia na eliminação do mecônio (primeiras fezes do recém-nascido). Em uma ou duas semanas, o leite aumenta em quantidade e muda sua aparência e composição. Este é o leite maduro que contém todos os nutrientes necessários para a criança crescer.

Ele parece mais ralo que o leite de vaca, o que pode levar a pensar que o leite é fraco. Mas esta aparência aguada é normal, por que ele fornece água suficiente para a criança. O aleitamento materno deve ser exclusivo, em livre demanda, até os seis meses de vida, pois o leite fornece tudo que a criança precisa neste período.

Após a palestra, ocorreu a degustação de um bolo integral de maçã, o qual foi entregue a receita para as participantes. Participaram da palestra a psicóloga do CRAS II Valéria Barancelli e a enfermeira Mirian Cecconello.

© 2020 Virtual FM 104.7 - Sociedade Rádio São José LTDA