top of page

Aratiba decreta situação de emergência


A Administração Municipal de Aratiba decretou na quinta-feira, 09, Situação de Emergência em função dos estragos causados pelas chuvas das últimas semanas na região. O Decreto Municipal Nº 3.038, de 09 de novembro de 2023, foi assinado pelo prefeito Gilberto Luiz Hendges. O pedido ao Governo do Estado foi feito com base em levantamento realizado pela Defesa Civil, Secretarias Municipais e Emater. Além das enxurradas e alagamentos, laudo da Emater também destacou volume de precipitação no início do mês em torno de 195 mm em média, e nos últimos 60 dias, em torno 877 mm, somente no município de Aratiba. Declaração da Secretaria Municipal de Agricultura e Secretaria Municipal de Obras, constatou várias perdas com a produção, com diversas áreas totalmente destruídas devido a alagamentos, inundações, além do rompimento de várias pontes, acessos, estradas principais e vicinais, gerando a necessidade de reparados de forma emergencial para restabelecer os serviços essenciais à população, principalmente desobstrução de vias, reparos na rede de água, limpeza de barreiras, o que onerou os cofres públicos. Laudo Técnico da Secretaria Municipal de Assistência Social e CRAS de Aratiba, constatando inúmeros estragos provocados pelas tempestades nos últimos meses, em especial no dia 3 de novembro, provocando agravantes, principalmente, nas famílias em situação de extrema vulnerabilidade socioeconômica, em questões como perda de mobília, estragos habitacionais, perda nas plantações agrícolas, madeireira, agropecuária, fruticultura e produção de leite. As perdas na produção agrícola giram em torno de 30% no milho, 30% no milho silagem, 80% no trigo, 100% em pomares de pêssegos, 70% em uva de mesa, 40% na apicultura e de 20 a 50% nos pomares de laranja. O prefeito, Gilberto Hendges ressalta que a Administração Municipal mobilizou todas as secretarias do Governo para atuar nas primeiras demandas após os temporais e chuvas. “Nosso objetivo é mitigar o máximo possível as perdas, mas vamos precisar de mais recursos para conseguir atender as famílias atingidas”, completa.




bottom of page