top of page

AMAU solicita demandas prioritárias ao vice-presidente da República



Geraldo Alckmin esteve em Viadutos nesta sexta-feira, 26, e recebeu ofício dos municípios do Alto Uruguai, para melhorias na saúde e construção da Transbrasiliana



O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, cumpriu agenda no Alto Uruguai nesta sexta-feira, 26, em Viadutos, no lançamento da pedra fundamental da FZ Biorrefinaria. Autoridades regionais e estaduais prestigiaram o evento.


O anfitrião do evento, o prefeito de Viadutos, Claiton Brum, afirmou ser um momento histórico, sendo a primeira vez que o município recebe um vice-presidente da República. Afirma ser cedo falar em aumento de arrecadação, quando a usina estiver toda a instalada. Mas cálculos preliminares apontam que a arrecadação pode aumentar de 4 a 5 vezes o que é hoje, colocando Viadutos num novo patamar. 


A projeção é que serão investidos R$ 800 milhões, possibilitando novas oportunidades de matérias primas para 10 mil agricultores familiares de 42 municípios na área de abrangência. Também serão gerados em torno de mil novos postos de trabalho durante a construção. Já na fase de operação serão 150 colaboradores na indústria e 450 indiretos. Valdir Pedro Zonin e José Fortunati, são os sócios/administradores da FZ Bionergia. 


O presidente da AMAU, Josiel Griseli, prefeito de Ponte Preta, entregou ao vice-presidente, ofício com as demandas prioritárias para os 32 municípios da região, nas áreas da saúde e da infraestrutura. 


Uma das solicitações é sobre a viabilidade da revisão dos valores da tabela do Sistema Único de Saúde, pois os valores pagos para a realização de procedimentos tanto diagnósticos quanto terapêuticos, trazem extremas dificuldades para os prestadores de serviços em função da defasagem:  “A questão se acentua quando relacionada aos custos hospitalares, onde os atendimentos requerem cada vez mais investimentos através de equipamentos de ponta para uma resolutividade no tratamento dos pacientes”, pontua Josiel Griseli.


A Fundação Hospitalar Santa Terezinha que atende os 32 municípios da AMAU, e é 100% SUS, vem enfrentando várias dificuldades para se manter, acumulando déficit ano a ano, em função dessa defasagem nos valores pagos: “embora tenhamos na região uma importante parceria de cofinanciamento do Santa Terezinha, por parte de todos os municípios, agregando-se ainda o incentivo financeiro do Governo Estadual, é imprescindível a revisão dos valores elencados na Tabela do SUS, visto que historicamente o hospital vem apresentando déficit financeiro, fator que inviabiliza qualquer investimento seja em profissionais da saúde ou em recursos tecnológicos e de infraestrutura”, relata o presidente da AMAU.

A AMAU solicita no ofício, além da revisão da Tabela SUS, que o governo federal tenha um olhar diferenciado para os hospitais públicos que dependem exclusivamente das receitas da prestação de serviços: “necessitamos de uma melhor análise, principalmente no que tange aos incentivos financeiro, pois a situação é diferente dos hospitais filantrópicos que possuem outras receitas. Acreditamos ser possível ajustar isso mediante o cumprimento de metas quantitativas e qualitativas”, pondera Griseli. 

Na área de infraestrutura, a AMAU voltou a solicitar a agilização para a conclusão do projeto executivo da Transbrasiliana (BR), num trecho de 68 km entre Erechim e Passo Fundo, já que recentemente o presidente Lula, incluiu a obra no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC): “Essa importante rodovia federal, que corta o país do Rio Grande do Sul ao Pará, tem em nosso estado o único trecho sem pavimentação em toda sua extensão”, finaliza o presidente da AMAU.

 


bottom of page