Alunos de Arquitetura e Urbanismo da URI têm uma lição de persistência


Encontro com o autor da obra aconteceu no saguão do Salão de Atos



O barco Athena, de Alberto Vito Antonio Tamburrino, um italiano radicado em Erechim, que foi apresentado ao público na Aula Inaugural do Curso de Medicina, realizada no dia 13 de maio, chamou atenção também da turma de calouros do Curso de Arquitetura e Urbanismo da URI. Por isso, organizaram um encontro com o idealizador do banco, que vem se dedicando há 25 anos na montagem, feita, exclusivamente, com de palitos de fósforo, fixados com cola branca.

A iniciativa fez parte da disciplina de Projeto Integrador 1, onde os acadêmicos estudam e aplicam, na prática, diversas formas de representação de um projeto de arquitetura, sendo a maquete uma representação volumétrica que explora conhecimento sobre proporção, escalas e noção de espaço. Por isso, o encontro foi enriquecedor para os alunos, pois puderam investigar sobre materiais e técnicas utilizados na construção do barco Athena.

Seu Alberto, de 84 anos, vem construindo a obra, constituída de vários módulos, sendo possível, por isso, desmontá-lo facilmente.

Durante o encontro com os alunos, ele fez questão de frisar que o barco não está finalizado, pois sempre encontra pequenas modificações para torná-lo ainda mais perfeito. Por isso, seu objetivo também é entrar para o livro dos recordes, pois não encontrou nada semelhante, até o momento, nas muitas pesquisas que realizou.

Além da prática da criatividade, da riqueza em detalhes, da dedicação e do envolvimento em aprimorar cada vez mais a obra, seu Alberto deixou uma lição de persistência e mostrou a importância das realizações que trazem significado e propósito.