top of page

AGER notifica Corsan sobre problemas no abastecimento de água em Erechim


Agência também pede a colaboração da população para o uso consciente da água, sem desperdícios, para evitar racionamento, pois o município vive novamente princípio de estiagem




A Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim (AGER) notificou, recentemente, a Corsan, responsável pelo abastecimento de água de Erechim por problemas na prestação dos serviços. A agência também pede à população que faça uso consciente de água, sem desperdício, economize este bem, para que não haja racionamento no futuro.

O diretor administrativo-financeiro da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim (AGER), Edgar Radeski, explica que o município está, novamente, vivendo um princípio de estiagem, que já tem reflexos no reservatório da barragem da Corsan, que está 42 centímetros abaixo do vertedouro.

“As alterações climáticas estão afetando os reservatórios e as nascentes de água do município. A transposição do rio Cravo é muito importante para manter o abastecimento de água de Erechim e a vazão dela já é superior aos rios Ligeirinho, Leãozinho e Campo, que abastecem a barragem da Corsan”, observa o diretor.

No entanto, acrescenta Edgar Radeski, “o rio Cravo também sofre com a falta de chuvas, por isso, a colaboração da comunidade é fundamental para que não seja necessário fazer racionamento de água”.

Segundo o diretor da AGER, Edgar Radeski, além dos problemas climáticos que têm causado chuvas abaixo da média nos últimos quatro anos, que não fazem a reposição das nascentes e reservatórios subterrâneos, ainda há o problema da prestação dos serviços da concessionária Corsan, que não atende as demandas do município.

“A população de Erechim consome 16 milhões de litros de água potável diariamente, e o grande problema é que 42% desta água potável é perdida ao ser transportada para as residências, principalmente, por rompimentos na tubulação, e a Corsan não faz investimentos na estrutura de abastecimento há anos. A postura da Corsan, com Erechim, é um descaso, porque a empresa tem somente 11 funcionários para atender toda a cidade”, explica o diretor.

O problema só aumenta, destaca o diretor, porque, às vezes, o rompimento de uma tubulação compromete o abastecimento de todo um bairro, centenas, milhares de pessoas.

Conforme o diretor, Edgar Radeski, outros problemas foram encontrados pela AGER no que diz respeito aos serviços prestados pela Corsan. “Como por exemplo, a falta de segurança das máquinas que fazem a transposição do rio Cravo, o local está abandonado”, afirma.

Ele ressalta que a Corsan já foi notificada e a AGER aguarda um posicionamento da empresa sobre todos os problemas apontados no abastecimento de água do município.


Commentaires


bottom of page