top of page

24ª Feira do Livro: múltipla programação cultural para celebrar os 105 anos de Erechim

Evento será do dia 22 a 29 de abril, na Praça Prefeito Jayme Lago

Muitos livros, inovação, palestras, atividades artísticas e culturais, tudo isso, envolvido pelo tema: “Novos Horizontes”. Essa é a proposta da 24ª Feira do Livro de Erechim lançada, na tarde desta sexta-feira (24), na Câmara de Vereadores, pela Prefeitura de Erechim, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Esporte, que ocorre entre os dias 22 a 29 de abril, na Praça Prefeito Jayme Lago. A patrona desta edição será a professora e escritora, Joemir Rosset, e o homenageado, o jornalista e radialista, Francisco Basso Dias. A 24a edição faz parte das comemorações dos 105 anos de Erechim. Uma das melhores feiras A patrona desta 24ª edição, a professora e escritora, Joemir Maria Camargo Rosset, com mais de 15 livros publicados, afirma que a Feira do Livro é muito importante, porque é um dos eventos mais aguardados pelos livreiros, escritores, leitores, estudantes, professores e a comunidade em geral. “Quando uma feira é bem organizada, bem divulgada, com antecedência, aumenta a curiosidade, principalmente, das crianças que esperam ansiosas para conhecer novos livros, novas histórias”, comenta ela. Conforme a professora e escritora, Joemir Rosset, é necessário que os professores e os pais mostrem para as crianças quem escreveu esse ou aquele livro. “Para a criança, o leitor, conhecer pessoalmente o escritor, pedir autógrafo, dialogar, criticar ou elogiar a obra deste autor”, destaca. Para Joemir Rosset, sem nenhuma dúvida, a 24ª Feira do Livro de Erechim será uma das melhores dos últimos tempos. “Tanto pelo local escolhido, como pelas atrações previstas. E desejo a todos uma ótima feira”, disse. Livros para todos os gostos O jornalista e radialista, Francisco Basso Dias, com 70 anos de profissão e o radialista mais antigo em atividade no Rio Grande do Sul, disse que a Feira do Livro é um momento muito especial e importante para o município. “A Feira serve de motivo para incentivar e as pessoas, os jovens, principalmente, a lerem cada vez mais. Há livros para todos os gostos, basta chegar perto, ler, enfrentar o desafio. Nossa literatura é de grande vitalidade, plural e múltipla”, disse ele. “Livro é felicidade” A presidente da Academia Erechinense de Letras, Helena Confortin, parabenizou a patrona, Joemir Maria Camargo Rosset, que está marcando a história de Erechim, escreve de uma forma simples, direta, mas, sobretudo, de maneira muito afetiva e carinhosa. “E isso faz com que a obra dela mereça ser analisada, estudada e, sobretudo, reconhecida. Na simplicidade ela fala sobre a vida, amor, família, problemas, romantismo e realidade de tudo aquilo que preocupam as pessoas”, observa. E, acrescenta, “falar do nosso homenageado, Francisco Basso Dias (Chico) é falar da história de Erechim, que como radialista conseguiu narrar a história todos os dias. Acompanhando o trabalho do Chico, acompanhamos os problemas e a evolução e crescimento que teve Erechim”. “O livro é felicidade e se a gente não compra felicidade a gente pode comprar um livro, que é praticamente a mesma coisa. A feira voltou para o seu lugar, a praça”, disse a presidente da Academia Erechinense de Letras, Helena Confortin. Sociedade criativa, sustentável e democrática A secretária de Cultura e Esporte, Carla Talgatti, disse que é preciso quebrar paradigmas, e a 24a Feira do Livro será muito especial, com diversas atividades que envolvem literatura, música, teatro, contação de histórias, palestras, dança, exposição de livreiros, lançamento de obras literárias, além de toda vivência proporcionada pelos dias de feira. “A Feira do Livro será democrática e vai proporcionar arte, literatura, cultura, onde as pessoas estão”, destaca a secretária, Carla Talgatti. Segundo a secretária, a Feira do Livro é um grande evento cultural e para celebrar os 105 anos de Erechim, momento para incentivar a leitura, que nesta edição traz como tema ‘Novos Horizontes’. “O principal objetivo é aproximar e conectar diferentes públicos, incentivando o gosto pela leitura e reconhecendo a importância na formação das pessoas e da cultura”, disse. Para ela, a leitura é fundamental para a construção de uma sociedade criativa, sustentável, democrática, inclusiva e transformadora, sempre pautada por valores morais e éticos. “Ler é essencial no processo de desenvolvimento do ser humano, e é por meio da leitura que diversos conhecimentos estruturados podem possibilitar que diferentes dimensões, como a cognitiva, emocional, cultural, social, sejam estimuladas e desenvolvidas”, ressalta. “Quanto mais vasto for o cabedal de experiências proporcionados pela leitura, mais possibilidades de desenvolvermos o senso crítico, cidadania, a inserção do sujeito na sociedade de forma plena e cidadã”, destaca a secretária Carla.

Comentarios


bottom of page