top of page

2ª turma de capacitação para conselheiros tutelares inicia atividades


Serão 10 encontros de três dias cada, promovido pela Escola AMAU de Educação e Gestão, envolvendo 27 municípios e em torno de 200 participantes 

Desde terça-feira, 5, até o dia 7 de março no Laboratório de Informática da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul Campus Erechim), está acontecendo capacitação para os conselheiros tutelares na região. Essa é a segunda turma, com 20 pessoas de Mariano Moro e Severiano de Almeida. 

Está sendo abordado o Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (SIPIA). Além de outros assuntos, pertinentes a rotina dos conselheiros tutelares. Durante os três dias de trabalho, são 24 horas de carga horária presencial com posterior assessoria on-line a todos os participantes. 

O evento é uma parceria da Escola AMAU de Educação com a Viver Desenvolvimento Profissional Ltda, onde estão sendo abordados conteúdos que ajudarão a todos desempenharem melhor ainda suas funções. A instrutora do curso é Aldacir Detofol, especialista na política da Criança e adolescente e violência doméstica. 

Ao total serão 10 encontros, e em torno de 200 participantes, em turmas de no máximo 23 pessoas, que iniciaram com a primeira turma de 27 a 29 de fevereiro e se estende até maio (de 7 a 9). Ao total, 27 municípios da AMAU irão participar desta capacitação. 

O conteúdo para os três dias são: 

  • Temas para o dia a dia do conselho tutelar; 

  • Atribuições do conselho tutelar previstas em lei; 

  • Promover o entendimento de como o conselho tutelar deve se relacionar com a rede de atendimento à criança e ao adolescente; 

  • A importância do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente na implementação das políticas públicas; 

  • A atuação do conselho tutelar junto a casos de violência sexual contra crianças e adolescentes e qual é o real papel do conselho neste contexto; documentação da prática diária do conselho tutelar; 

  • Regimento interno do conselho tutelar; ficha de comunicação de aluno infrequente (FICAI); 

  • Relação do conselho tutelar com Ministério Público, Judiciário, Defensoria Pública e Delegacia de Polícia; 

  • Lei Henry Borel – alterações nas atribuições do conselho tutelar; e SIPIA CT – Sistema de Informações para Infância e Adolescência.





コメント


bottom of page