top of page

18 mil carteiras de vacinação devem ser atualizadas durante Campanha de Multivacinação


Período da campanha é de 16 a 27 de outubro. Dia D será no dia 21 de outubro.



O Movimento Nacional pela Vacinação, iniciativa do Ministério da Saúde para atualização da Caderneta de Vacinação de crianças e adolescentes menores de 15 anos, iniciou nesta segunda-feira (16), em Erechim, seguindo por duas semanas, até sexta-feira (27).


Todas as 12 Salas de Vacinação das Unidades de Saúde estão atendendo a população, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h e das 13h às 16h. Para fazer a atualização, basta levar a carteira de vacinação e um documento da criança ou adolescente. “O processo de vacinação é muito rápido e simples. Basta trazer a caderneta da criança ou adolescente e fazer a atualização”, comenta a enfermeira coordenadora de Imunizações, Ana Paula Resende Zaions.


Vacinas disponíveis


18 vacinas compõem o Calendário Nacional de Vacinação da criança e do adolescente são ofertadas na campanha:


  • BCG (tuberculose)

  • Hepatite A

  • Hepatite B

  • Pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, bactéria Haemophilus influenzae tipo b e a Hepatite B)

  • Pólio oral (poliomielite)

  • Pólio inativada (poliomielite)

  • Rotavírus

  • Pneumo 10 valente (doença pneumocócica causada pela bactéria Streptococcus pneumoniae)

  • Meningo C (meningite)

  • Febre amarela

  • Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)

  • Tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela)

  • Varicela

  • dT (difteria e tétano)

  • dTpa (difteria, tétano e coqueluche)

  • Meningo ACWY (meningite)

  • HPV (papilomavírus humano)

  • Covid-19 (coronavírus)


Dia D


O município também terá o Dia D, no próximo sábado, dia 21 de outubro, em que todas Unidades de Saúde vão atender das 8h às 12h e a Unidade Municipal de Referência em Saúde (UMRS), a antiga UPA, das 8h às 13h.


A secretária de Saúde de Erechim, Éclesan Palhão, comenta que são cerca de 18 mil carteiras de vacinas que precisam ser atualizadas no município. “As vacinas aumentam a proteção contra doenças, evitando a ocorrência de surtos e hospitalizações. Ela é uma barreira eficaz contra as sequelas, os tratamentos de reabilitação e, o mais importante, contra óbitos. O número de carteiras de vacinação que temos que atualizar é uma estatística significativa, e gostaria de enfatizar que a atualização da situação vacinal é fundamental”, declara a secretária Éclesan.

bottom of page