12 de junho: dia Nacional e Internacional de Combate ao Trabalho Infantil

A campanha “Brincar, estudar, viver... trabalhar só quando crescer! Todos juntos contra o trabalho infantil”, criada em referência ao dia Nacional e Internacional de Combate ao Trabalho Infantil, promovido em 12 de junho, traz um alerta sobre o direito de todas as crianças à infância segura, à educação e à saúde, livres da exploração infantil e de outras violações.

A Secretaria de Assistência Social, através do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), está desenvolvendo uma série de ações alusivas à data. Confira:

Palestras no CRAS II

10/06/2021 – 14h30: Grupo de Adolescentes;

18/06/2021 – 16h: Grupo de Mulheres;

23/06/2021 – 9h30: Grupo de Recicladores “A Favor da Natureza”

24/06/2021 – 9h: Grupo de Recicladores “Reciclando pela Vida”

Além disso, a Rede de Proteção Social está realizando rodas de conversas sobre o tema com usuários do CREAS, dos três Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), e do Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA).

Conforme a pedagoga do CREAS, Andréia Nava, é importante que as pessoas denunciem os casos ao Conselho Tutelar. “Nós desenvolvemos ações permanentes, de atendimento à criança, adolescente até à família”, destaca.

Também como parte da programação alusiva a data, o CREAS, o Conselho Tutelar e o Centro de Referência em Saúde do Trabalho (CEREST) Alto Uruguai, vão realizar no próximo dia 10 de junho, um bate papo regional sobre o Combate ao Trabalho Infantil. O encontro será realizado às 9 horas pela plataforma Google Meet e é destinado a toda população. O link para participar da reunião é o: https://meet.google.com/hpe-zjwh-dew

A secretária de Assistência Social, Clarice Moraes, explica que além da data, as ações de combate ao trabalho infantil são permanentes através da rede de proteção social do município. “Reforçamos através da data um compromisso com a infância segura e a saúde das crianças, mas é importante dizer que toda rede de proteção desenvolve ações permanentes neste tema”, finaliza.