1º equipamento da Região Sul para UTI Neonatal é adquirido pelo Santa




Na última semana, a Fundação Hospitalar Santa Terezinha (FHSTE) deu mais um importante passo rumo a qualificação, atendimento e tratamento dos pacientes. Através de doação do Consórcio de Machadinho, que administra a Usina Hidrelétrica, foi adquirido um berço especial para o tratamento de encefalopatia hipoxicoisquemica, que acontece quando os bebês nascem com oxigenação baixa e pode causar danos neurológicos irreversíveis.


O equipamento moderno, com tecnologia de ponta, é o primeiro da Região Sul do País e agora está instalado na UTI Neonatal da Casa de Saúde Pública de Erechim. O valor total do investimento através de doação foi de R$174.942,50.


Conforme explica a médica, responsável técnica pela UTI Neonatal da FHSTE, Silvia Regina Hoffmann, o equipamento é utilizado para aqueles bebês que não nascem bem, que necessitam de reanimação quando nasce e fica com algum problema do ponto de vista respiratório e do ponto de vista neurológico.


“Essa situação pode, em algumas vezes, deixar o paciente em quadros de convulsão ou sequelas graves no decorrer da vida. O equipamento serve para fazer a hiportermia terapêutica que mantem o bebê resfriado numa temperatura baixa, em torno de 33,3 graus centígrados por 72 horas e essa terapia protege o cérebro do recém-nascido”, explica a médica.


A especialista ainda reforça que, com a utilização desse equipamento, ao invés do bebê ter sequelas graves, ele pode ficar com sequelas mais leves e, em alguns casos não ter sequela nenhuma, dependendo de cada caso e da gravidade.


“Qualquer bebê que nasce com asfixia moderada a grave precisa e merece esse tratamento. É um tratamento eficaz, comprovado cientificamente em todo mundo. Enquanto médicos procuramos fazer de tudo para não precisar do equipamento com um pré-natal adequado, mas se por alguma eventualidade acontecer asfixia antes do parto ou durante o parto, agora temos recurso eficiente para recorrer e diminuir as sequelas, sendo que a sequela mais grave é a paralisia cerebral”, disse a responsável pela UTI Neonatal.


O aparelho oferece a proteção dos neurônios do bebê para evitar que eles sofram nesse período pós-parto.


Além do berço foram doados um equipamento de eletroencefalograma, acessórios para incubadoras e laringoscópios infantis todos para a UTI Neonatal, além de um aparelho oxímetro. O total da doação do Consórcio foi de mais de R$ 200 mil.


Até o momento nenhum bebê precisou ser tratado, mas a equipe da UTI já foi devidamente treinada para o uso adequado do equipamento, bem como os médicos que receberam treinamento pelo médico neurologista que desenvolveu o equipamento. Tudo para que o tratamento seja conduzido da forma mais assertiva possível.


“Ele é o primeiro berço específico para hipotermia terapêutica instalado na Região Sul do País. Erechim mais uma vez é referência e modelo em saúde pública não só para a Região do Alto Uruguai, mas para todo o estado do Rio Grande do Sul”, finaliza a médica responsável pela UTI Neonatal.